Novas provas indicam que o “HAARP” está a todo vapor

Como podemos manipular e mudar o tempo??
Globalmente, inicie um projeto para pulverizar a atmosfera com (dióxido de alumínio, bário etc.) através de aerossóis em aviões.
E porque esses compostos?
Porque as pequenas partículas de alumínio e bário servem como uma antena, para o Haarp e para as freqüências VLF, UHF.
E o que fazemos depois?
Com o ar carregado desses compostos (venenosos), aquecemos esse ar, em qualquer ponto da Terra através do solo, agindo como um forno de microondas, onde há um conjunto de freqüência ULF/ELF, ou seja, freqüências baixíssimas
Podendo assim causar terremotos, e outras calamidades.
Não acredita em Haarp? Veja as patentes:

Veja :
 
O Haarp pode ser colocado em qualquer lugar no solo e também na água.
Quer formar algumas nuvens?? Use esse dispositivo:
Se essas tecnologias estão espalhadas sobre a Terra, onde elas estariam??
Jicamarca, Peru
Arecibo, Porto Rico 
(clique na guia de um leigo para obter informações sobre “sondagem da ionosfera” e“modificar a ionosfera localmente” Millstone Hill, EUA (Haystack)
Sondrestromfjord, Gronelândia 
EISCAT, Noruega / Suécia / Finlândia 
(Site EISCAT Principal)
EISCAT Svalbard Radar, Svalbard (Primeiras operações no final de 1995)
Kharkov, Ucrânia 
Irkutsk, Rússia 
Veja o Haarp em ação:
 
Além do HAARP:
UCLA HIPAS OBSERVATÓRIO 
Hipas ai, ai olha que lindo:
A instalação de HIPAS é dirigido pelo Plasma UCLA Laboratório de Física , e está envolvido no estudo da ionosfera através da utilização de transmissões de rádio de alta potência.
Projetos Atuais em HIPAS:
ELF / VLF eletromagnética (freqüência extremamente baixa e muito baixa) (EM) geração pela absorção de Rádio Freqüência (RF) de energia na ionosfera ártico incluindo excitação do íon ciclotron.
LIDAR ativa fluorescência camada de NA e acompanhamento modificada pela RF aquecimento ionosfera como um sistema de comunicação.
Quebra Laser estudos – Novo projeto
 Tocha de plasma.
Radar de espalhamento incoerente – Novo projeto com 88 pés de diâmetro na antena NOAA local Creek Gilmore 34 km ao SW de HIPAS como antena recebendo com transmissor HIPAS.
Sensoriamento Remoto.
Aquecedor Radio Frequency ionosférica.
Veja esse outro:
Mais locais:
Eu sempre coloco post com títulos tipo:
Coisas que não devemos esquecer, por quê? Porque é importante para qualquer pesquisa, então leiam essa matéria do The Telegraph de abril de 2007:
“Como fizemos a chuva Chernobyl ’
Pilotos militares russos descreveram como eles criaram nuvens de chuva para proteger Moscou de contaminação radioativa após o desastre nuclear de Chernobyl em 1986(…)
Eles criam tudo que desejarem, sejam nuvens…Terremotos…E eu diria até tsunamis se quisessem.
Leia na íntegra:
Veja essa foto de 1963, A tripulação em Operação Stormfury.
 
“Aparelho de geração específica contrail para produzir uma esteira de pó, com capacidade máxima de espalhamento de radiação para um determinado peso [de] material.
O material de semeadura, consiste em 85% de partículas metálicas e 15% de sílica coloidal e gel de sílica a fim de produzir um contrail estável que tem um período de residência de 1 até 2 semanas. “
Leia na íntegra aqui:
Mais lugares onde se utilizam o Haarp:
Andenes, NORUEGA (VHF grade ALWIN)
69,29851, 16,042269
MU (Middle-Upper atmosfera), Shigaraki, Japão (phased array circular)
34,853842, 136,105710
Uma ilha vulcânica no oeste do Pacífico do México e na direção norte está diretamente em linha com a menor falha de San Andreas. Aqui é o local do Google Earth.
28 53 23,06 N, 118 16 50,20 W Confira, sua ilha desabitada um bem no meio de lugar nenhum.
mais interessante:
Misawa, Japão (CIRCULAR HAARP nome de código:! amada)
40,723031, 141,328769
EAR (Radar Atmosférica Equatorial) SUMATRA feita pelo Japão (circular novamente)
-0,203705, 100,319872
Taiwan, China (prato em forma de H-prédio, antena de grade não muito longe, veja links)
24,967858, 121,1870
Anéis de Haarp
NOAA – Projeto Stormfury – O furacão estudo mitigação 
 
 Projetos de modificação nos EUA
Vou deixar como está no tradutor:
Projeto Stormfury foi um ambicioso programa experimental de pesquisas sobre furacões modificação realizada entre 1962 e 1983. A técnica proposta de modificação envolvido estimulação artificial de convecção fora da parede do olho através de semeadura com iodeto de prata. A convecção revigorado, argumentou-se, iria competir com a parede do olho original, levar a reforma da parede do olho de raio maior, e assim, através da conservação parcial do momento angular, produzem uma diminuição nos ventos mais fortes.
Desde potencial destrutivo de um furacão aumenta rapidamente como os seus ventos mais fortes se tornar mais forte, uma redução tão pequena como 10% teria sido útil. Modificação foi tentada em quatro furacões em oito dias diferentes. Em quatro destes dias, os ventos diminuíram entre 10 e 30%, a falta de resposta nos outros dias foi interpretado como sendo o resultado de má execução da sementeira ou de sujeitos mal selecionados.
Estes resultados promissores vieram em causa em meados dos anos 1980 porque as observações de furacões não modificados indicados:
Que a semeação de nuvens tinha poucas perspectivas de sucesso, porque os furacões continha gelo muito natural e muito pouco de água arrefecida
Que os resultados positivas inferidas a partir dos experimentos de semeadura na década de 1960 resultaram da incapacidade de distinguir entre os resultados esperados da intervenção humana e do comportamento natural dos furacões.
 
NOAA Planilhas – Programas de modificação climática nos EUA.
Outras patentes, observe os nomes delas:
Você leu essa aí de cima?? Controle de formação de ciclone!!
É o mais difícil agora, será para nós sabermos se uma tempestade é natural ou provocada…
 
Esse post foi publicado em haarp. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s